firenze [imperdíveis]

2018-11-03 10.55.25

Quando comecei a viajar, Florença foi uma das primeiras cidades que visitei fora de Portugal e por isso foi muito impactante. Nunca tinha estado num local tão cheio de arte.

Florença é uma cidade onde respiramos arte para onde quer que nos viremos e não podia estar em melhor local quando descobri ser apaixonada pelo período renascentista.

2018-11-02 10.02.53

Desde então já voltei várias vezes. Por muito que procurasse não voltei a encontrar isso noutra cidade.

Estes são os meus imperdíveis na cidade berço do Renascimento:

O Duomo, a Catedral de Santa Maria del Fiori

O Duomo de Florença, uma das catedrais mais celebradas do mundo, é a jóia da cidade, o ponto para onde todos se dirigem quando chegam, um local de magnetismo extremo, onde é verdadeiramente impossível ficar indiferente à beleza das suas linhas de arquitectura.

Está mesmo no centro da cidade antiga, mas mesmo quando ainda estamos a quilómetros de distância, o Duomo destaca-se e impõe-se no skyline de Florença.

2018-11-03 08.26.09

O que mais me maravilha é o seu exterior primoroso, revestido a mármore branco, vermelho, cor-de-rosa e verde, disposto num perfeito padrão geométrico que nos conduz os olhos para cima, para a imensa Cúpula da autoria de Brunelleschi, uma obra-prima da engenharia da sua época.

Ao lado, completando o trio de edifícios que fazem parte da catedral, encontramos o Campanário, idealizado por Giotto, e o Baptistério com decorações em mármore policromático a condizer.

2018-11-01 19.46.25

Subimos as centenas de degraus que nos levam ao topo da Cúpula e possibilitam apreciar de perto os frescos que decoram o seu interior, o “Juízo Final” de Giorgio Vasari. Subimos entusiasmados a imaginar como terá sido construída a que ainda é a maior cúpula feita em alvenaria do mundo e temos a noção dos milhões de tijolos usados. Por fim, somos recompensados com a vista 360º de uma das cidades mais bonitas da Europa.

2018-11-03 09.13.50

Caffetteria delle Oblate

Uma das coisas que obviamente não conseguimos contemplar do topo da Cúpula do Duomo, é a própria Cúpula. Mas descobrimos um local óptimo para fazê-lo enquanto relaxamos a beber um capuccino e simultaneamente saltamos fora do trilho turístico: no último piso da Biblioteca delle Oblate.

IMG_6137

Piazza della Signoria

A Piazza della Signoria é, a par da Piazza del Duomo, outra das praças mais icónicas de Florença, pela sua importância e pela míriade de edifícios medievais e peças de arte lá existentes.

A Piazza abre-se em frente ao Palazzo Vecchio, o edifício mais importante da República de Florença do séc XIII em diante. Este palazzo foi projectado pelos mesmos arquitectos que trabalharam no Duomo e na basílica de Santa Croce. Na sua fachada principal, sob a torre do relógio, vemos os brazões das várias famílias importantes relacionadas com a história da cidade.

IMG_6141

A porta do Palazzo Vecchio é guardada pela magnífica estátua de David, o herói bíblico preferido das artes florentinas ao simbolizar a defesa da liberdade civil associada à República de Florença, uma cidade-estado independente ameaçada por estados rivais mais poderosos. Apesar de ser uma réplica (a original está na Galleria dell’Accademia) é  possível apreciar o fantástico detalhe e a inabalável precisão com que Miguelangelo representou a forma humana e as emoções do herói prestes a entrar em combate com o gigante Golias.

2018-11-02 22.22.12

2018-11-01 20.12.12

Para além do David, existem muitas outras estátuas espectaculares nesta piazza: à esquerda do palazzo está a grande estátua equestre de Cosimo di Medici e Fonte de Neptuno. À direita está a poderosa estátua de Hercules e a Loggia dei Lanzi (uma incrível galleria de esculturas outdoor) com lindíssimas estátuas renascentistas, incluindo a de Perseus segurando a cabeça da Medusa, de Cellini e a minha preferida, o Rapto das Sabinas de Giambologna, sempre maravilhosa de onde quer que olhemos.

2018-11-01 20.18.57

Galleria del Uffizi

A primeira vez que visitei a Galleria del Uffizi fiquei totalmente rendida à arte do período do Renascimento. Desde então, voltei a ver quadros do Leonardo em vários museus, do Louvre ao Hermitage, vi várias pinturas e Pietás do Miguelangelo, vi frescos do Giotto, perspectivas do Rafael, quadros do Boticelli e do Caravagio, mas em mais nenhum outro local voltei a encontrá-los todos juntos como na Galleria del Uffizi. Esta galeria é uma autêntica arca do tesouro da arte renascentista, e por isso, absolutamente imperdível.

O museu entretanto já foi remodelado mas continua a ser difícil lá entrar. É necessário comprar os bilhetes online com bastante antecedência e quanto a mim a melhor hora para visitar é, sem dúvida, à primeira hora da manhã, quando ainda encontramos algumas salas vazias.

Na Galleria del Uffizi podemos apreciar 2 dos quadros mais maravilhosos de Sandro Boticelli, o Nascimento de Vénus e a Primavera, alguns quadros de Leonardo da Vinci, como a Anunciação, a Sagrada Família de Miguelangelo ainda na sua moldura redonda original, o Baco de Caravaggio e muitos outros, na mais completa colecção de obras-primas renascentistas.

2018-11-02 17.28.28

2018-11-02 17.24.55

Os Palazzos

Os palazzos do séc XV destacam-se na malha urbana como grandes estruturas cúbicas de robustas paredes grossas são outro imperdível de Florença. Do Palazzo Pitti, na margem Sul do Arno, projectado por Brunelleschi, ao Palazzo Medici Riccardi, ao Palazzo Strozzi, todos são excelentes exemplos da arquitectura privada do Renascimento, comissionados aos arquitectos mais famosos do “Quattrocento” pelas famílias mais poderosas da época.

Muitos transformaram-se em galerias de arte ou museus e são tão bonitos por dentro como por fora. Todos parecem ter sido feitos para gigantes.

2018-11-02 12.10.10

2018-11-02 12.05.30

A Orsanmichelle

Esta igreja é especial. Era inicialmente uma loggia, ou galeria, que alojava o mercado onde o trigo, palha e grão eram comercializados. O segundo piso do edifício era dedicado a escritórios e o terceiro piso albergava o celeiro municipal de cereais, conservado para resistir ao cerco e à fome.

Ao longo dos anos, muitos peregrinos entravam na loggia não só para negociar mas também para rezar diante da imagem da Madonna delle Grazie à qual muitos milagres haviam sido creditados. Com o aumento do número de peregrinos, principalmente depois da Peste Negra de 1348, o local deixou de ser apropriado para ser um mercado e foi fechado, transformando-se numa igreja usada como capela das poderosas guildas de comércio e ofícios de Florença.

Enquanto vamos percorrendo o espaço da Orsanmichelle, apreciamos os frescos pintados nos tectos em arco e notamos as argolas de metal ainda embutidas no tecto que eram usadas para içar pesadas sacas de cereais. Do lado direito da capela encontramos a imagem da Madonna maravilhosamente enquadrada no seu tabernáculo.

2018-11-02 11.41.18

Todas as guildas dos Mercadores aos Juízes e Notários, Banqueiros, Trabalhadores da Lã e da Seda, Médicos e Boticários, Sapateiros, Pedreiros e Marceneiros, Ferreiros e Armeiros encomendaram esculturas dos seus santos padroeiros. Muitas destas esculturas, da autoria dos principais artistas florentinos do século XV (Nanni di Banco, Ghiberti, Donatello) e do século XVI (Giambologna), foram colocadas nos tabernáculos exteriores da igreja.

A Madonna delle Grazie e a igreja de Orsanmichele são o epítome da relação entre a sociedade e religião, as artes e o governo que definiu a Itália do Renascimento.

2018-11-03 11.17.32

A Ponte Vecchio

Uma das pontes mais carismáticas do planeta, a Ponte Vecchio, é outro ex-libris da cidade, a que é impossível escapar.

Esta ponte medieval que cruza o Rio Arno no seu ponto mais estreiro é a única ponte remanescente desta tipologia com casas e lojas em cima. Isso deve-se em parte ao Corredor Vasari, construído por cima das casas, uma passagem “secreta” privada que liga o Palazzo Vecchio ao Palazzo Pitti.

IMG_6138

Oltrarno

Do outro lado do rio Arno, conhecido como Oltrarno, entramos, numa zona mais castiça e em muitos aspectos mais intíma de Florença. Muitas das melhores Osterias e Trattorias encontram-se em Oltrarno, assim como muitas oficinas de artesãos, marceneiros, livreiros e ourives que seguem tradições seculares. Para além disto, se saírmos do eixo Ponte Vecchio – Palazzo Pitti já estamos em grande medida numa zona menos turística, com piazzas simpáticas como a Piazza Santo Spirito e a Piazza della Passera, muito frequentadas por locais, onde se respira um ar de autenticidade.

Abundam os cafés, wine-bars, mercearias e é um óptimo lugar para terminar um dia intenso em Florença.

Gelato

Diz-se que o gelado foi inventado em Florença. Verdade ou mentira, a cidade é bem conhecida pelas suas gelatarias familiares com sabores sazonais obtidos a partir dos melhores ingredientes. Imperdível!

Santa Maria Novella

Perto da principal estação ferroviária, a Igreja de Santa Maria Novella tem um design semelhante ao Duomo e à Basílica de Santa Croce e é outro belíssimo exemplo da arquitectura renascentista usando mármore de várias cores para criar uma impressionante fachada frontal.

2018-11-02 12.23.03

Ospedale degli Innocenti

O Ospedale degli Innocenti é o antigo orfanato de Florença, projectado por Brunelleschi, que cuidou de bebés e crianças continuamente por mais de cinco séculos. Em 1445, o primeiro bebé abandonado (uma menina) foi encontrado à porta do hospital e, no fim do séc XV, abrigava mais de 1000 crianças. Mais tarde foi adicionada uma porta giratória para as pessoas que deixavam os bebés não serem reconhecidas.

No interior existe um museu que explora a sua história e uma excelente colecção com peças dos artistas da época que decoravam o antigo hospital.

Na fachada de arcadas exterior apreciamos os bambini de Andrea della Robbia que foram adicionados posteriormente: os melhalhões em terracota com bebés enrolados em roupa.

2018-11-02 10.04.14

Mercato Centrale

No mercado central de Florença encontramos os melhores produtos da região como azeite, mel, especiarias, vinagre balsâmico, trufas, vinhos e muito mais onde podemos ver, cheirar e provar os produtos mais frescos.

2018-11-02 12.32.07

Santa Croce

O Duomo de Florença é maravilhosamente grandioso, a Orsanmichele é inabalavelmente delicada, mas a minha igreja preferida de Florença é a Basílica de Santa Croce.

Erguida na Piazza di Santa Croce, a Basílica enquadra-se na perfeição na posição central da piazza e presta-se à contemplação. A sua fachada mantém os tradicionais mármores em jogos policromáticos que encontramos noutras igrejas de Florença e da Toscana e o seu interior apesar de franciscanamente modesto e austero alberga um autêntico panteão florentino pois é onde se encontram os túmulos de Dante Alighieri, Michelangelo, Galileu e Machiavel.

2018-11-01 22.18.29

Piazzale Michelangelo

A Piazzale Michelangelo está localizada no distrito de Oltrarno e é uma das praças mais visitadas de Florença.

No centro da praça fica a admirável estátua de bronze de David, e do miradouro observamos a panorâmica florentina mais reproduzida de sempre, com o Duomo, o Palazzo Vecchio, a sua torre Arnolfo e a Ponte Vecchio em grande destaque.

É uma vista incomparável com a cidade do Renascimento em toda a sua glória emoldurada pelo Rio Arno.

Italy 322Italy 341Italy 329Italy 330Italy 331

Maravilhosa Florença.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s