valencia [best of]

Valência é terceira maior cidade espanhola, uma cidade que provou não ter medo de inovar: da surpreendente Ciutat de les Arts i les Ciències, ao desvio do rio Turia que virou parque, à gastronomia que não se fica pela paella, sem esquecer o Graal, este é um lugar magnífico.

Do mediterrâneo espanhol para o mundo, aqui fica o meu “best of valencia”: 

O Rio Turia

O Rio Turia, que atravessava Valência, foi responsável por grandes inundações no passado e por isso as suas águas foram desviadas para a periferia da cidade. O antigo leito no centro da cidade converteu-se então num belíssimo parque verde que serpenteia pela cidade e que inclui campos de futebol, parques infantis, percursos de bicicleta, uma floresta e um lago artificial. Foi uma das coisas que me surpreendeu e que mais adorei em Valência, um autêntico jardim que percorre a cidade de uma ponta a outra e que elevou, sem dúvida, a qualidade de vida dos habitantes do centro da cidade.

A Ciutat de les Arts i les Ciències

Na foz do (antigo) Rio Turia situa-se o complexo arquitectónico mais estonteante e futurista que já vi, na Cidade das Artes e das Ciências. Muitos deles são projecto do internacionalmente reconhecido e natural de Valência, Santiago Calatrava. Os principais edifícios são uma majestosa casa de ópera, um museu de ciências, um cinema 3D e um aquário entrelaçados em vários lagos, que fazem de um passeio pelo seu exterior uma experiência agradável e arrebatadora.

2016-06-10 13.19.49

2016-06-10 13.39.41

IMG_2304

IMG_2311

2016-06-10 14.10.35

O Centro Histórico

No centro histórico de Valência encontramos a mistura entre o antigo e o trendy com muitas esplanadas boémias e sítios para tapear, convivendo com a arquitectura mais antiga e medieval. Aproveitamos para beber uma horchata, uma bebida leitosa de origem vegetal com raízes na África ocidental, que se tornou a bebida típica valenciana e no Verão é servida fria e muito refrescante.

2016-06-10 18.20.26

2016-06-10 17.16.54

A Catedral e o Santo Graal 

Como muitas catedrais, a catedral de Valência apesar de ser maioritariamente gótica, foi sendo construída ao longo dos séculos e apresenta influências de vários períodos. Um dos seus ex-libris é o El Miguelete, o campanário que herdou o nome “Miguel”, do seu sino mais pesado. Outro é o Santo Graal que muitos acreditam ser o cálice usado por Jesus na última ceia, trazido da Terra Santa para Roma pelo próprio S. Pedro, e de Roma para Espanha por S. Lourenço no séc. III numa altura conturbada de perseguições a cristãos.

2016-06-10 16.12.48

O Mercat Central

Os mercados são sempre sítios que adoro visitar. Para além de presenciarmos o bulício das compras diárias dos habitantes, também apreciamos o local em si, que neste caso é um bonito edifício modernista. 

2016-06-10 17.22.42

As Torres 

No fim da Calle Quart encontramos as Torres de Quart, do período medieval que faziam parte da antiga muralha que circundava a cidade velha. Ao contrário das Torres de Serrano, no extremo oposto da cidade, as Torres de Quart não sofreram grandes renovações e mantém o seu ar antigo e gasto com os buracos provocados pela artilharia bem visíveis.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s