torres del paine #6: lago pehoe

No último dia de caminhada nas Torres del Paine saímos da alçada dos Cuernos e do Paine Grande. Com a distância que colocamos entre nós conseguimos pô-los em perspectiva.

E é uma perspectiva ainda mais espectacular, naqueles momentos raros em que não existe vento, com o reflexo das montanhas no lago.
Caminhamos em direcção ao Lago Pehoé, que atravessaremos de barco, de volta à “civilização”.

Enquanto esperamos pelo barco, juntam-se vários caminhantes que descansam sentados em cima das próprias mochilas enquanto vão partilhando as suas aventuras nos trilhos. Contam o que viram, que percursos fizeram, como estava o tempo, como passaram as noites, como a água era fresca.

Quando o barco chega, saem outros tantos cheios de energia, uns mais efusivos perguntam “How was it?”, outros mais contidos apenas sorriem, mas todos estão inquietos para começar e para saber o que estaremos a sentir, para além de cansaço.
No barco, os passageiros acumulam-se no deck. Toda a gente quer despedir-se deste sítio encantado, único e capaz de surpreender em cada minuto.

O vento faz com que as nuvens rasem o topo dos maciços gigantes e ao mesmo tempo emaranha-me o cabelo à medida que me vou afastando.

Ainda que haja toda uma explicação científica magmático-sedimentar para a formação destas montanhas recortadas, não consigo enxotar o sentimento de que talvez também tenham surgido por magia.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s