torres del paine #5: paine grande

O dia amanhece solarengo no Refúgio Los Cuernos.

Isto torna impossível de descrever a intensidade dos azuis e verdes do Lago Nordenskjold e da vegetação que o rodeia.
Caminhamos junto à margem do Lago com os olhos postos ora no reflexo que a trégua do vento permite, ora na montanha do Paine Grande e nos seus glaciares suspensos sobre o Vale Francês.

De vez em quando ouve-se o som de trovão que sucede os colossais desabamentos de massas de gelo e que acompanha as avalanches que se seguem.
Perto do Camp Italiano atravessamos o Rio del Francês que por ali corre em tumulto. As pontes suspensas que vamos encontrando parecem ser algo improvisadas, há vários sinais que advertem para que só atravessem 2 pessoas de cada vez.

Entretanto o rio corre forte e ensurdecedor.
As árvores são gigantes com ramos torcidos pelo vento.
Ao fim da tarde olho para o céu enquanto o Sol lhe pega fogo.
Sinto-me perfeitamente insignificante perante a magnitude da Natureza.

E muito feliz por estar aqui.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s