paris – icons

Finalmente aproveitei aquele fim-de-semana prolongado (aquele que está sempre prometido mas que nunca acontece) para ir conhecer Paris.

A vergonhosa verdade é que, se me esquecer das 3 míseras horas in_between_trains num qualquer interrail há 2 vidas atrás, nunca tinha estado em Paris, a cidade centro nevrálgico da Europa, icone de moda, cinema, gastronomia, cultura e para muitos a cidade mais bonita do mundo.

Por isso, quando chego, vou de coração a vibrar de expectativa.
Mas por onde começar?

Suponho que existam mil e uma abordagens possíveis à cidade da luz, mas enquanto principiante total, pareceu-me bem começar por aqueles spots incontornáveis:

Torre Eiffel

A Torre Eiffel foi construída por Gustave Eiffel para a Expo de 1889, em Paris.
Foi uma estrutura revolucionária para a época, que ultrapassou a Grande Pirâmide de Quéops como a estrutura mais alta construída pelo Homem. Curioso é que se previa a sua demolição depois do evento. Tal não aconteceu e então a torre transformou-se rapidamente no principal símbolo de Paris e de França.
O irónico da subida ao topo da Torre é exactamente isso, a vista é maravilhosa para toda a cidade, excepto para o seu símbolo mais icónico.

No topo da Torre, onde chegamos depois de uma sucessão de elevadores e escadas, podemos ver onde o próprio Gustave tinha o seu escritório, e fazer brindes com champanhe em copos que brilham no escuro.

Uma estrutura assim põe-me sempre os olhos a cintilar, mais ainda naqueles mágicos 5 minutos que acontecem de hora a hora.
Arco do Triunfo e Champs Elisées

O Arco do Triunfo é um monumento ao império napoleónico, mandado construir pelo próprio Napoleão e inspirado na estética do arco de Tito em Roma.
O que mais impressiona é a concepção urbanística do local onde o arco se insere, no ponto de intersecção de 12 grandes avenidas, uma delas a ilustre e exclusiva Avenida dos Campos Elíseos.

Notre Dame

A impressionante catedral de Notre Dame, o estilo gótico em todo o seu esplendor, com os seus intermináveis arcos e vitrais, responsáveis pelo ambiente ultra-místico que encontramos no interior.
E no exterior, certo é estarmos sempre sob olhar atento de enigmáticas gárgulas.


Montmartre

Longe vão os tempos em que a colina de Montmartre era uma a aldeia de moinhos e vinhas. Mas independentemente ser um dos locais mais turísticos de Paris, continua a ter um charme romântico que nos faz sentir saudades antes de chegarmos e continua a ser um ponto de encontro de artistas na Place du Tertre e de pessoas na escadaria do Sacré-Coeur.

Bateaux Mouches

Uma das actividades mais turísticas de Paris, mas ainda uma das melhores maneiras de conhecer a cidade, é a bordo de um dos bateaux mouches a navegar no Sena.
Metro
 
Os habitantes de Paris dizem que não há sítio nenhum onde o metro não os leve.
Com dezenas de linhas, centenas de estações e um sem fim de opções de conexão, é bem capaz de ser verdade.
E o detalhe de algumas decorações art noveau, são lindas, como sempre imaginei.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s