sardegna

Na Sardegna, descobri uma ilha montanhosa rodeada de praias maravilhosas, com pouco a ver com Itália, ali mais ou menos a meio caminho entre a Europa e África.

Como ir
 
Existem 3 aeroportos na Sardenha: em Olbia e Alghero, no Norte da ilha, e em Cagliari (a capital) no Sul. Várias companhias low cost voam de várias cidades italianas e de outros países directamente para a Sardenha.
Também é possível chegar de barco. A Tirrenia é a companhia principal que funciona durante todo o ano desde vários pontos de Itália, para vários pontos da Sardenha, mas no Verão também existem outras opções.

 

Transportes
 

O comboio na Sardenha existe mas está limitado às principais cidades, e os autocarros não se afastam muito dos centros urbanos, por isso quem quiser explorar o litoral de praia em praia ou o interior montanhoso da ilha onde muitas vezes não existe alcatrão, e ainda rentabilizar o tempo disponível, fará melhor se alugar um carro.

Quando ir
 
Não há Verão como o Verão do Mediterrâneo e por isso a Sardenha é um destino híper-mega-turístico com preços estratosféricos, magotes de turistas e famílias italianas inteiras a rumarem à ilha no mês de Agosto.
O melhor Verão da Sardenha acontece nos meses de Julho ou Setembro, fora das férias escolares. Mesmo que os preços não sejam muito diferentes do pino do Verão, nos locais mais populares sempre haverá maior tranquilidade e mais espaço.

 

Budget

O Verão nestas bandas não é propriamente barato, já se sabe, época alta é época alta, e tudo se paga a dobrar, seja alojamento, comida, ou um espaço de estacionamento junto à praia mais hip. Mas no caso da Sardenha, quem considerar acampar pode poupar bastante pois há quase sempre parques de campismo junto às praias mais maravilhosas.

A comida
 
A cozinha sarda é das misturas mais interessantes que já encontrei: um mix de sabores tipicamente italianos (azeite, tomate, manjericão), franceses (queijos e pão estaladiço) e árabes (especiarias, carnes).
Apesar de se tratar de uma ilha, a cozinha tradicional da Sardenha é, curiosamente, mais influenciada pela terra do que pelo mar. Isto porque, dada a sua posição geográfica, sempre foi uma ilha que sofreu muitas invasões ao longo dos tempos o que fez com que os habitantes permanentes se estabelecessem mais no interior do que no litoral.
Ou seja, a Sardenha não é assim especialmente conhecida pelo seu peixe, a pasta tradicional é a fregola (tipo couscous) e os malloreddus (tipo gnocchi), encontramos muitos pratos de lentilhas e grão, assados suculentos de javali, leitão e cabrito, os vinhos Cannonau, bem tintos, e os licores de mirto. *schlep*

 

As pessoas
 
A Sardenha sempre esteve bastante isolada da própria Itália, e apesar de até existirem vilas que por serem tão no meio do nada são conhecidas pelos seus bandidos, os habitantes da Sardenha, principalmente os do interior, acabam por não se enquadrar muito no estereótipo do povo mediterrânico tagarela e folgado e são até bastante reservados. “E esta, hein?”

 

Onde ir
 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s