On the move

Depois de alguns azares próprios de dias 13, tipo a minha máquina fotográfica ter morrido para sempre de paralisia cerebral, eu ter sido picada por uma abelha no pé que me impediu de andar bem e termos perdido o ônibus da noite para Salvador, estamos de volta à estrada no dia seguinte.
Mas até houve nisto uma grande vantagem… é que levámos o maravilhoso café da manhã da D. Eulina dentro da barriga…



Saímos da Chapada e voltamos ao sertão baiano. A vegetação à escassa, a paisagem amarela, há cactos (“daqueles que deitam sangue quando são apertados“), passamos por caminhões e quando chegamos às povoações as pessoas estão sentadas em frente às casas sem portas.


A viagem de 6h é longa e a estrada de Feira de Santana a Salvador é particularmente má. É esburacada e o ônibus transforma-se numa batedeira gigante.

De volta estão também as favelas até à beira da estrada. À nossa frente viaja um policial que antes de sair veste o colete à prova de bala.

Uma semana depois de chegarmos ao Brasil, estamos de volta a Salvador e a caminho das praias do Nordeste. Ainda não sabemos para onde vamos. Depois de alguma deliberação decidimos apanhar o 1º ônibus que sair em direcção ao Norte.

Não tem nada que enganar.

2 Comments Add yours

  1. Anónimo diz:

    vamos la ver onde foram parar…gosto do chão, nem um pedacinho de alcatrão…

  2. Lou* diz:

    Isso é que foi azar… Mas essas praias soam-me bem.O colete é que assusta um bocado. Puxa-nos para a realidade desse país.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s