"La tempete de sable"

18 – Maio – 2005: A etapa de ontem na areia foi bastante dura… então o Mohamed decidiu aparelhar os 3 camelos de modo que pudéssemos montar um deles se necessário! Que sorte!
Tomámos o belo do petit déjeuner nas dunas, colocámos o turbante AZUL BERBERE pois estava um ventinho e “yalá yalá!” – “Vamos!”

O vento de frente começou a ser mais forte e as rajadas cada vez mais incomodativas… em pouco tempo estávamos no meio de uma TEMPESTADE…. areia por todo o lado… areia nos olhos……… o problema são os olhos pois precisamos de abri-los para ver o caminho!!…. uma irritação colossal… um desespero… … mas, tivemos sorte…. conseguíamos ver-nos uns aos outros!

O deserto é feroz e implacável quando está vento…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Foi necessário montar a tenda para cozinhar e almoçar… mas mesmo naquela confusão de areia eles não se atrapalharam nada…. entretanto o vento amainou e pudemos vir para fora depois do almoço enquanto o Mohamed foi procurar os camelos…… procurou… procurou… e nunca mais voltou! O estranho é que nós víamos os camelos ao longe… deitadinhos… “Será miragem?” o Abdel já estava preocupado pois assim não chegaríamos a tempo à próxima paragem, então foi procurá-lo…. e encontrou-o a cochilar ao lado dos camelos… bem que mereciam!

Partimos então para a etapa curta em direcção às dunas de BOUGARN. As novas dunas, douradas, quase vieram ao nosso encontro… ao contrário de Chegaga, estávamos sozinhos… o silêncio era absoluto… mas nós parecíamos tolinhos a cantar e a dançar…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s